rss
email
twitter
facebook

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Verdade 1#

( Caminho de um lado para o outro da sala à espera que as ideias me assentem, que nem poeira... Falas e falas e falas mas sinto-me ourada, embriegada com a confusão... )

Filipe- Eu queria ter-te contado mais cedo, juro que queria. Mas cada vez que tentava perdia a coragem com medo de te perder!

( Continuo a andar e a olhar para o chão. Tenho a garganta tão seca que as palavras não saem... )

Filipe- Fala comigo. Tenta entender. Grita comigo se for preciso. Estás bem?

( Não posso chorar, não posso ceder ás lágrimas que me queimam a retina. não, não, não... Isto não me está a acontecer... )

Filipe- Maria, fala comigo por favor! Eu imploro-te!

Eu- Há quanto tempo?

Filipe- Há quanto tempo o quê?

Eu-Não te armes em mais cabrão ainda!!! Há quanto tempo me andas a trair Filipe? Há quanto tempo me andas a fazer de estupida?!!

Filipe- Maria, tenta entender por favor! Não é assim tão simples...

Eu- HÁ QUANTO TEMPO?!!!

Filipe- Eu e a Ana namoramos há 3 anos...

( Ouras e mais ouras... tudo começa a girar. O chão parece flácido. Acho que vou vomitar. Aposto que estou branca que nem defunto... Sinto-me em choque, como se tivesse sido atropelada. Até as mãos estão dormentes... Como é que isto é possível? Como é que me deixei enganar...)

Eu-Estás a dizer-me que eu é que sou a outra? A amante? Aquela que se meteu na tua relação?

Filipe- Eu entendo que estejas chateada Maria. Grita comigo, bate-me, insulta-me. Mas acredita que te amo mais do que tudo. E se falhei foi porque fui um covarde, não consegui terminar para ficar só contigo. Ela não tem um feitio fácil e anda numa fase muito complicada. Mas é a ti que eu quero. Não sei viver sem ti. Dá-me uma segunda chance por favor!

Vomito o chão, grito para ele sair, atiro com o que estava à mão contra a porta, logo a seguir à sua saida.

E agora estou aqui, gelada, agarrada ao joelhos, a magicar com que raio é que te vou arrancar do meu coração. Está partido em mil pedaços, mas estás impregnado em cada um dele... Ironia desta merda de sentimentos. Amo-te tanto quanto te odeio...

Maria F.

3 comentários:

Cátia disse...

Sei bem como é sentir-se a 'outra'
Com a única diferença que eu sabia que o era...

Cisne disse...

Meu Deus... Fiquei sem palavras. Que texto...



Cisne.

Sabor Adocicado* disse...

qe triste. e intenso. nem quero imaginar o quanto dói ouvir uma coisa dessas. mas coragem. agora estás mais forte e de certeza qe vais encntrar um homem qe te ame a sério

Enviar um comentário