rss
email
twitter
facebook

terça-feira, 20 de abril de 2010

# Camila

Camila cresceu e a vida mostrou-lhe que as pessoas nunca são o que parecem. Chorou, sofreu, mas nunca se sentiu sozinha. Até que um dia a esbofetearam com as palavras, digo calúnias, mais cruéis que alguém já proferira. Nesse dia, sim, sentiu.-se sozinha e tão pouco recordava como era ser amada. Nesse dia, percebeu que alguns laços se desfizeram e fizeram-no para sempre. Nesse dia... só quis desaparecer.
O dia transformou-se em semanas e perseguição tornou-se insuportável. Já não havia mais lágrimas a derramar. num ímpeto de dor, apimentado por uma raiva crescente, Camila largou tudo. Porque a vida é mesmo assim. É conhecer e partir. Não ficou triste por perder as amizades que os anos semearam, nem por deixar morrer as rotinas às quais já estava tão acostumada. Era hora de mudar. E a mudança não espera. Era uma daquelas situações de "agora ou nunca". Ou partia ou começava a traçar aquele que seria o seu fim. Decidiu partir.

4 comentários:

Cisne disse...

Que coragem. Admiro a Camila. Gostava de partir.


Sara Aluar.

Sabor Adocicado* disse...

As vezes partir e o melhor qe nos pode acontecer. Novos ares, novas pessoas. é uma experiencia incrivel. e n e preciso ir mt longe...

Yin disse...

Por vezes temos de mudar o nosso rumo, traçar o nosso próprio destino! É preciso muita força de vontade para partir.

smiling sorrow disse...

"Pessoas vão, pessoas vêm, ninguém fica."

Enviar um comentário