rss
email
twitter
facebook

sexta-feira, 2 de julho de 2010

This is not a goobye

Aos restantes autores deste blogue e a todos os leitores, this is not a goodbye, é um see you later. Um see you later de alguém que nunca chegou a estar totalmente presente.

Desde que criei o blogue, por várias vezes tentei escrever, mas não tive qualquer sucesso. Simplesmente não estou a conseguir criar outra personalidade na minha cabeça, não consigo imaginar outra pessoa. Ainda não descobri o que me causa este bloqueio.

Talvez seja porque ainda não me encontrei a mim próprio. Sinceramente não sei. Só sei que sempre que tento escrever algo para além das fronteiras do canhoto, bloqueio. Ultimamente nem pela mão do simples canhoto consigo escrever. Vou continuar a tentar desvendar quem eu sou, quem é o canhoto, o que queremos para hoje, o que queremos para amanhã. O Luís e o canhoto são a mesma pessoa, passam pelas experiências e têm memórias em comum. Um é mais sério, mais bruto, mais fechado, mais desconfiado, mas também sabe ser sorridente, bem educado (é um Luís para os comuns). O outro, é mais inocente, mais ingénuo, entrega-se mais às pessoas e aos sentimentos (mesmo que isso o possa magoar), adora o romance, adora sorrir, derrete-se com o olhar, vê sempre uma pontinha de bondade na mais maldosa das pessoas (um Luís mais escondido que se guarda para as pessoas que lhe são especiais e para a sua soulmate, este Luís é mais conhecido por “Canhoto”).

Perceberam alguma coisa do que acabei de dizer? Se não perceberam, não tem mal, que eu ainda estou para me perceber. Voltando ao tema que me trouxe aqui, acho que vou ter que “partir” do blogue durante uns tempos, nunca vou conseguir fazer nada para este “mundo de loucos” enquanto não descobrir por completo os loucos que há em mim, o Luís e o Canhoto.

Mais uma vez this is not a goodbye, é um see you later. Espero que ninguém me leve a mal.

Até já,

O canhoto

3 comentários:

Yin disse...

Não vale a pena tentar forçar. Quando escrevemos, estamos a libertar-nos e isso é algo que acontece com naturalidade.

Acho que a descoberta de nós próprios é algo que se faz todos os dias. Estamos sempre em constante mudança.

Espero que consigas ultrapassar esta fase menos boa. Temos saudades de te ler! :)

Luna disse...

Já conversamos sobre isto e sabes bem o que penso. Aceito que tires essas fériazitas mas nada de desaparecer. Eu própria não tenho andado inspirada aqui com a Maria porque ando em fase final de curso, mas acho que todos nós temos algo de especial para oferecer aqui ao mundo de loucos. Portanto, até já :)

Cisne disse...

Ficamos à tua espera, como estás cansado de saber ;)

Beijo,
Cisne.

Enviar um comentário