rss
email
twitter
facebook

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Que faço eu aqui sem ti afinal?


Sonhei contigo esta noite... Acordei a chorar.

Estávamos no Algarve e eu encontrava-te no meio da multidão numa das ruas...

- Eu sabia! Eu sabia que tu estavas aqui! - disse-o da maneira efusiva que imagino ter se voltasses hoje...

Abracei-me a ti e chorei...Sorria muito e chorava; estava tão confortável encostada a ti, a sentir-te contra o meu peito.

Afastaste-me quando te quis olhar nos olhos; não percebia por que é que estavas tão calado...

- Inês, eu já te esqueci. Já não me dizes nada. Isto não tem sentido para mim.

Viraste-me costas e eu fiquei inerte.

Acordei a chorar, como disse. E chorei mais... Senti tanto a tua falta esta manhã. Já tive pesadelos antes mas estiveste sempre lá para me abraçar. Para me dizer que estava tudo bem; que mesmo cheio de sono e mau feitio, me amavas. E agora?

Dizem que os sonhos são a representação inconsciente dos desejos mais profundos do consciente.


Como raio foi parar ao meu inconsciente que tu já não me querias? E será que isso não pode acontecer? Argh, e tenho nojo de mim por pensar isto mas...eu choro, agora, quase todas as noites. E tu? Já te esqueceste de mim? E se é isso que no fundo eu quero? Que te tenhas esquecido de mim para que também eu possa seguir em frente??

O meu irmão é psicólogo, tu sabes, então estou incutida a pensar em tudo e é esta a explicação que encontro no meu inconsciente ou.... Foi só um sonho?

Eu quero-te comigo. (ponto) Eu sinto a tua falta. (ponto) Não quero saber de sonhos, sejam eles perseguições, ladrões, incêndios, tu ou o vizinho. Só quero ter-te e sentir-te. Preciso de saber que estás bem.

Corro pelas ruas cheias de multidão. Preciso de gente a abafar o meu choro, os meus soluços. De calor, de me sentir sufocada fisicamente, apertada, a tentar fugir num labirinto, a encolher-me, sem ver, porque todos são maiores que eu...

Foste embora e deixaste-me em destroços... I don't think I can't take it anymore... Eu já pensei, meu anjo... Eu já pensei em ficar lá em baixo na água contigo... Eu já pensei... Sou demasiada fraca para ficar mesmo lá.

Que faço eu aqui sem ti afinal?

6 comentários:

eruhui disse...

Já tive medo de passar por isso... Identifiquei-me com este texto.

O canhoto disse...

Fabuleusx! Gostei, vi aqui uma nova face =p

Banda in barbar disse...

sei não...o texto ficava melhor debaixo de água

Pensamentos e sentimentos escritos disse...

-Passando no blog de uma amiga achei o seu e gostei mto!

Não fica triste não...
Tudo que cultivamos e cativamos sempre pertence as nós, independente de perto ou longe,de alguma forma será nosso pra sempre...

Bjus
Estarei aqui sempre por perto!

-Da uma passadinha la no meu e comenta!

smiling sorrow disse...

marquei este blogue com um selo distintivo

Cisne disse...

eruhui: :)

Canhoto: Thanks :))

Banda in barbar: aprendi uma coisa hoje: «As suas ofensas, são bolas de barro que batem e resvalam na parede da minha indiferença».

Pensamentos e sentimentos escritos: Isso é bem verdade. Apesar de ser o nosso passado, é nosso. Pertence-nos. Boa perspectiva :)

smiling sorrow: Obrigada!! Os Loucos agradecem! :D

Enviar um comentário